26/05/10

Manu Chao faz show em Belém no próximo dia 30

Depois de passar por São Paulo e Brasília chega a Belém, no dia 30 de maio, a partir das 21h, o show « La Ventura », com Manu Chao, no African Bar. A abertura contará com a participação de artistas locais como Pinduca, Juca Culatra (participação de Felipe Cordeiro), Coletivo Rádio Cipó (participação de mestre Laurentino e dona Onete) e DJ Patricktor4. Manu Chao nasceu em Paris, na França, em 21 de junho de 1961, filho de pai galego e mãe basca. Como ele mesmo diz, se na sua casa tivesse uma bola poderia ser jogador de futebol, mas no seu lugar tinha uma guitarra, e o lar era frequentado por compositores, intelectuais, cantores, pintores.

Na adolescência, atravessava o canal para mergulhar na cena punk londrina. As múltiplas influências culturais moldaram o trabalho do artista desde cedo.

A mistura no trabalho de Manu Chao resultou no trabalho do grupo Mano Negra (nome emprestado de uma organização anarquista espanhola), fundado pelo artista com um primo. O sucesso do primeiro single do grupo, o independente « Mala Vida », rendeu imediatamente um contrato com a Virgin Records.

Mas a anarquia professada pelo grupo, operando sem manager, aliada à ousada mistura em seu trabalho, não possibilitaram o sucesso internacional – eles tentaram (e não conseguiram) ‘acontecer ‘ nos Estados Unidos no início dos anos 90.

Continuando uma trajetória incomum, em 92 o Mano Negra excursionou pela América Latina num barco, acompanhado por atores e artistas de circo. Em 95, Chao mudou a base de operações do grupo para a Espanha, onde também formou o Radio Bemba Sound System. Com integrantes do Mano Negra e de fora, o Radio acabou gerando atritos que resultaram no fim do primeiro grupo.

Manu Chao voltou para a América Latina, compondo e cantando aqui e ali. O resultado deste período foi o álbum « Clandestino » (1998). O CD sem nenhum tipo de promoção vendeu mais de dois milhões de cópias. Em 2001, Chao lançou « Próxima Estación Esperanza », depois « Radio Bemba Sound System »

Já independente lançou em 2004 um livro, resultado de poemas feitos na adolescência com ilustrações de Wozniak, que acabou musicando e virando CD músicas líricas e de língua francesa, vendido inicialmente em bancas de jornal e depois indo para as lojas.

Lançado na Europa em setembro de 2007, « La Radiolina » é o primeiro álbum de Manu Chao depois de cinco anos sem gravar. Nele, há variedade de estilos musicais como reggae, hip hop, música caribenha, flamenco e bolero, além da influência roqueira da banda The Clash, que está presente em seus trabalhos desde o tempo em que liderava o grupo Mano Negra, sua antiga banda. Manu Chao canta em inglês, francês e espanhol e é referência da cultura latino-americana pela forma como eleva musicalmente as frustrações e aspirações populares.

No decorrer de suas caminhadas Manu estreitou uma forte relação afetiva com o Brasil; conhece bem o Ceará, desde o sertão onde se aproximou de muitos repentistas e amigos que também inclui o litoral (Peroba, Redonda) e Fortaleza onde costuma passar temporadas, no Rio de Janeiro se sente em casa na Lapa e em Santa Tereza onde já morou, também já passou.

SERVIÇO - Show La Ventura, com Manu Chao, no African Bar. A abertura contará com a participação de Pinduca, Juca Culatra (participação de Felipe Cordeiro), Coletivo Rádio Cipó (participação de Mestre Laurentino e Dona Onete) e DJ Patricktor4. Ingressos na Ná Figueredo, Chilli Beans (Pátio Belém, Boulevard Shopping e Castanheira). Mais informações: (91) 9198-7747. (Divulgação: Ojornalismodaasas.blogspot.com)